quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

O Rio Grande do Norte transformou-se no Iraque. Bandidos seguem tocando o medo, o pânico e o terror em todo o Estado e o Governo medíocre de Robinson Mesquita de Faria (PSD) assiste inerte às atrocidades cometidas livremente por quem deveria estar atrás das grades. A violência desenfreada e o genocídio instalado faz o povo norte-riograndense chorar a perda dos seus entes queridos e dos seus bens, sobretudo, porque o governador é inoperante, omisso, negligente, covarde, incompetente, preguiçoso e irresponsável

Cada vez mais a onda de violência desenfreada assusta toda à população do Rio Grande do Norte. Nunca os norte-riograndenses se sentiram tão inseguros como agora no governo medíocre de Robinson Mesquita de Faria (PSD). O Estado potiguar estar sendo aterrorizado todos os dias por assassinatos, roubos, homicídios, sequestros, estupros, latrocínios, assaltos e o tráfico de drogas. A violência tomou de conta e o Governo assiste inerte as atrocidades cometidas livremente por quem deveria estar atrás das grades. É o que se ouve, é o que se vê, é o que se lê, cada vez mais nos principais veículos de comunicação. Enquanto isso, o governador Robinson Mesquita de Faria, mostra-se alheio e cala-se diante do caos instalado na segurança pública do Rio Grande do Norte. Bandidos seguem tocando o terror, o pavor, o medo e o pânico. O Rio Grande do Norte transformou-se no Iraque. Chegamos ao que podemos chamar "fundo do poço". Os números atestam que Robinson Mesquita de Faria,  a frente do Governo há mais de um ano, só tem gerado mal estar a segurança pública. Enquanto ele posa de gestor eficiente, o povo chora a perda de seus entes queridos e dos seus bens, sobretudo, porque o governador é inoperante, omisso, incompetente, negligente, preguiçoso, covarde e irresponsável.  Além de território da insegurança, o Rio Grande do Norte acabou, também, por virar uma colcha de retalhos mal costurada por interesses particulares de políticos ordinários, medíocres.

terça-feira, 19 de janeiro de 2016

Atendendo recomendação do Ministério Público do Rio Grande do Norte (MP/RN) e do Tribunal de Contas do Estado (TCE) prefeito de Upanema-RN, Luiz Jairo Bezerra de Mendonça (PR), decide não realizar festa de carnaval financiada com dinheiro público. A determinação é uma medida preventiva para que os poucos recursos do município sejam utilizados nas áreas de vital importância para a população como saúde, agricultura, educação, assistência social, além de manter religiosamente em dia o pagamento da folha salarial dos servidores

O prefeito de Upanema-RN, Luiz Jairo Bezerra de Mendonça (PR), informou que não terá festa de carnaval em 2016 no município, financiada com dinheiro público. A decisão do chefe do executivo upanemense atende a uma recomendação do Ministério Público do Rio Grande do Norte (MP/RN) e Tribunal de Contas do Estado (TCE). A crise financeira, problemas no abastecimento de água e queda na arrecadação do Fundo de participação dos Municípios (FPM), são alguns dos motivos para que não se realiza festejo carnavalesco com recursos do erário. O prefeito Luiz Jairo Bezerra de Mendonça, entende que destinar recursos para carnaval dentro das atuais circunstâncias econômicas é uma irresponsabilidade. Aliás, ele tem senso de responsabilidade e é quem sabe melhor da vida de seu município. O prefeito queria muito realizar a festa, mas, nem tudo que se quer pode. Neste momento, o chefe do Executivo upanemense tem outras prioridades para uso dos poucos recursos do município, como nas áreas de saúde, agricultura, educação, assistência social, além de manter religiosamente em dia o pagamento do salário dos servidores. Somado a isso, estão os aumentos do salário mínimo e do piso do magistério que provocam forte impacto nas finanças municipais. A prefeitura de Upanema-RN, não vai realizar a festa, porém, vai contribuir para que os foliões possam ter uma diversão nesse período, dando total apoio logístico, como espaço para a realização de eventos, segurança, equipe de limpeza e funcionamento da estrutura de saúde pública. Em tempo: no âmbito estadual, o próprio governador do Rio Grande do Norte, Robinson Mesquita de Faria (PSD), já disse que não repassa R$ 1 centavo com finalidade de patrocínio ou apoio a eventos relacionados à folia de momo.

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

A situação de insegurança pública se intensificou no Rio Grande do Norte a partir do governo Robinson Mesquita de Faria (PSD) que precisa tirar o traseiro da cadeira gelada e deixar de ignorar um dos mais graves problemas que está sendo enfrentado pela população norte-riograndense. É necessário que alguém grite nos ouvidos do governador alertando para a disparada galopante da violência no Estado potiguar. Ele faz "ouvidos de mercador"

Infelizmente, torna-se obrigatória a repetição de um assunto sobre a questão da insegurança pública no Rio Grande do Norte. Nunca na história do Estado norte-riograndense, a violência foi tão alarmante. Extrapola a máxima do contexto social. Tem sido um dos pontos negativos de Robinson Mesquita de Faria (PSD), que assumiu o governo há mais de um ano, e precisa tirar o traseiro da cadeira gelada. Gritem nos ouvidos do governador. É preciso que alguém grite nos ouvidos dele - o Rio Grande do Norte, precisa de segurança. Nos acuda. Aliás, ele é useiro e vezeiro em fazer "ouvidos de mercador". A onda de violência toma conta do Estado potiguar. A passividade, a inércia, o descaso, o desleixo, e a irresponsabilidade do governo, também. Os cidadãos e cidadãs vivem inseguros, amedrontados e intimidados, não sabendo se voltará vivo ao sair de sua casa, tal o nível de insegurança galopante. Enquanto isso, diante da omissão do governador Robinson de Faria, as tragédias vão se sucedendo. Estamos indefesos em qualquer situação. O governo não governa. 

sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

População de Upanema-RN deve confiar mais em traficante de droga, prostituta da zona do baixo meretrício do que em blogueiro (BOGUEiro) delinquente, mentiroso que pariu página na internet bandida para abrigar comentário anônimo e defender que dinheiro público seja torrado em convescote, bacanal, carnaval, devassidão e putaria, uma imundície sem limites. A blogosfera upanemense virou bundosfera motivo de chacota, ironia, escárnio, zombaria, sarcasmo, cachorrada, cabaré de 5ª categoria. Digo ao pobre diabo, espírito do mal e das trevas que aguarde os dias vindouros para mais uma artilharia arrasadora neste mesmo espaço, onde continuarei detonando e com pontaria certeira

Recebi uma informação através de um amigo comum, que em Upanema-RN, tem blogueiro (BOGUEiro) que continua mostrando a focinha de rato larápio, vomitando asneira, rosnando como cachorro, relinchando como jerico, naturalmente, por não estar surrupiando dinheiro público. Na verdade ser abjeto, excrescência que produz apenas matérias fecais (merda mesmo), nada mais do que isso. Quem cria página imunda na esgotosfera, tentando confundir democracia com balbúrdia, liberdade com libertinagem, vulgariza comentário anônimo e insinua que o poder público torre dinheiro em convescote, bacanal, devassidão, orgia, putaria e carnaval, é bandido delinquente da pior espécie. Patife que deslustra pela indignidade, covardia e canastrice. Merece no mínimo que se hospede uma extrovenga no fiofó, ou uma estaca pontiaguda de metro e meio, isso com certa assiduidade para acabar com o calor que possui na rabichola. Não tenho dúvida que logo, logo, nada mais restará de quem se alimenta de imundície, e devorado poe seus colegas vermes, numa inusitada antropofagia, a não ser o registro de suas torpezas. Na cidade de Upanema-RN, quando se diz que uma informação estava em blog virou motivo de chacota, escárnio, ironia, sarcasmo, zombaria. Em tempo: a população upanemense deve confiar mais nas informações dadas por traficante de droga, rapariga da zona do baixo meretrício do que por marginal que se aloja na internet desavergonhadamente, cinicamente para mentir, praticar todo tipo de semvergonhice e safadeza. Ademais, mãozinha a palmatória e bundinha a seringa pra mim deixar de ser burro, acreditando que a internet em Upanema-RN, seria uma coisa sadia e evidente, meridianamente claro, utilizada de forma útil e profícua. Infelizmente, a blogosfera transformou-se em bundosfera, bordel, prostíbulo, cachorrada, casa de prostituição, curral de porcos, cabaré de 5ª categoria. Digo ao pobre diabo, espírito do mal e das trevas, que aguarde os dias vindouros para mais uma artilharia arrasadora neste mesmo espaço, onde continuarei detonando e com pontaria certeira. 

sábado, 28 de novembro de 2015

Upanema (RN) realiza a festa de sua Padroeira Nossa Senhora da Imaculada Conceição, a mais esperada do calendário religioso do município. O evento atrai centenas de devotos de uma das Santidades mais importantes da Igreja Católica

De 28 de novembro a 08 de dezembro, acontece a grande festa religiosa em louvor a Nossa Senhora da Imaculada Conceição, Padroeira de Upanema (RN). A programação está repleta de atrações religiosas e culturais. O evento é um dos mais tradicionais e esperados do calendário religioso do município e atrai centenas de devotos de uma das Santidades mais importantes da Igreja Católica. As famílias upanemenses aproveitam os dez dias de festa da Santa Padroeira para venerar e compartilhar a fé e a devoção. Durante as celebrações é possível ver católicos ajoelhados diante da Imagem de Nossa Senhora da Conceição, em família orando e fazendo a sua própria prece. A comunidade upanemense tem respondido muito a esse chamado de testemunhar diante da sociedade moderna a presença da fé. É emocionante ver a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição, em Upanema (RN), repleta de fiéis em adoração a Santa Padroeira do município.

quarta-feira, 25 de novembro de 2015

Upanema-RN // Na cidade upanemense bandidos alcunhados de BOGUEiros que estavam prenhe e pariram depravadamente páginas podres na internet, alojam a publicação de comentários anônimos violentando o Artigo 5º, Inciso IV da Constituição Federal do Brasil. Os psicopatas usam a mentira como ferramenta e se comportam como vigaristas, trapaceiros, canalhas, medíocres, pilantras, pulhas, xibungos juramentados, marginais da pior espécie. Vendem-se como prostitutas a preço de boquete de prostíbulo do baixo meretrício. São tão imundos que causam inveja a qualquer porco. Os seres abjetos se apresentam mansos como gato castrado e utilizam a esgotosfera como lugar para defecarem todas as suas babaquices

Na cidade de Upanema-RN, nada existe nos bandidos alcunhados de BOGUEiros  com páginas putrefatas na internet, e que permitem a publicação de comentários anônimos, que não tenha o odor forte de esgoto de fossa estourada de beira de estrada. Mesmo sabendo que a prática da bandidagem exige o anonimato, o desbunde desses crápulas que violentam o Artigo 5º, Inciso IV da Constituição Federal do Brasil, causam inveja a qualquer porco. Aliás, comparar esses medíocres, imundos a uma pocilga é não reconhecer o valor da porcada. Quem adota o anonimato para criticar, agredir e provocar é o pior dos bandidos. Em Upanema-RN, os pilantras, vigaristas e trapaceiros do mal que estavam prenhe (amojados), e pariram espaços na internet para o mancebo, a prática da canalhice e depravação desgraçada do anonimato são todos, sem nenhuma exceção, prevariqueiros venais, marionetes sem escrúpulos, maricas que exercem papel de prostitutas em bordel do baixo meretrício, vendendo-se a preço de boquete. Dizem até que esses seres abjetos levianos, insanos, analfabeto de latir, se apresentam mansos como gato castrado, e acham que a internet é lugar apropriado para defecarem suas babaquices. Insetos nocivos a sociedade como os BOGUEiros alojados em Upanema-RN, e que se alimentam do que é mais putrefato (o anonimato), devem procurar urgentemente se esfregar e se esquentar para lascar nas trouxas - e não querer fazer a patuleia, a arraia-miúda, o povo de trouxa - consistindo que elas fiquem alojadas nas suas mais profundas entranhas. Em tempo: não fiquem ouriçadinhos pensando que vou utilizar a arma que vocês mais gostam. Já disse neste espaço e repito que vou contratar um lote de jumentos para montar em vocês. Eu não suporto da "fruita".

quarta-feira, 4 de novembro de 2015

Rio Grande do Norte // A cada nova manchete do noticiário, a notícia de novos assaltos e assassinatos fazem com que estejamos com mais medo. Toda a população potiguar está cada vez mais enclausurada e refém dos bandidos. O governador Robinson Mesquita de Faria (PSD-RN) se mantém surdo ao grito de socorro da população, vitimizada pela violência homicida e outros crimes. As estatísticas sobre a segurança pública no Estado são terríveis

A população do Rio Grande do Norte, está cada vez mais enclausurada e refém dos bandidos. Estamos vivendo no Estado norte-riograndense, uma síndrome da insegurança pública. A cada nova manchete do noticiário, a notícia de novos assaltos e assassinatos fazem com que estejamos com mais medo. As estatísticas são terríveis. Não é preciso ser nenhum sociólogo, psicólogo, policial, advogado, juiz, promotor, jornalista ou qualquer especialista ou consultor em segurança para saber que o caos completo no setor foi estabelecido. A falência no atual sistema de segurança pública do Rio Grande do Norte é uma realidade. Segundo relatório divulgado pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública, o Estado potiguar é o terceiro do Brasil com mais mortes violentas. O governador Robinson Mesquita de Faria (PSD-RN), se mantém surdo e mudo ao grito de socorro da população, vitimizada pela violência homicida e outros crimes. Aliás, o governante quando faz declaração passa a impressão de que moramos num Estado relativamente seguro. Profundamente lamentável.